Hábitos prejudiciais a suas finanças

Compartilhe

Trouxemos alguns hábitos que você não pode ter.

Você não é a primeira pessoa a buscar métodos para melhorar sua relação com dinheiro e, fique tranquilo pois, provavelmente também não será a última. Isso acontece pois, talvez, você esteja esperando que o sucesso do seu objetivo financeiro esteja apenas em colocar todos os dados em uma planilha bem elaborada e definir bem seus objetivos financeiros. Mas na verdade, tem um outro fator super importante que você precisa levar em conta: seus hábitos.

Os hábitos são atitudes que você  faz com tanta frequência que acabam te levando para um “piloto automático” e você começa a fazê-las sem pensar. Com o dinheiro também é assim, você cria hábitos que podem ser bons ou ruins. E, para mudar sua relação com o dinheiro, é necessário identificá-los e saber quais são prejudiciais ao seu orçamento e decidir mudá-los. 

Abaixo listamos 3 hábitos que fazem mal para sua saúde financeira. Se você se identificar com algum, tente corrigir o quanto antes.

1 –  Não controlar o que entra e sai da conta

Grande parte dos problemas financeiros acontecem pela falta de controle do dinheiro que entra e sai da sua conta. Hoje em dia é muito fácil utilizar o cartão para realizar pagamentos, seja no débito ou no crédito, e essa praticidade pode ser prejudicial se você não tiver controle sobre o dinheiro que está saindo. Mas fique tranquilo, esse hábito é fácil de ser resolvido, basta anotar em uma planilha todos os seus gastos, inclusive os menores e mais insignificantes como a compra de um chiclete. No início você vai precisar de um pouco de disciplina até se adaptar, mas com o tempo vai fazer as anotações sem perceber. Essa anotação faz com que você veja seus gastos de forma visual, identificando onde está o gargalo.

2 – Viver um padrão de vida que não condiz com a sua renda

Um dos piores hábitos financeiros é gastar mais do que se ganha, no entanto poucas pessoas percebem isso. A maioria das pessoas pensam que estão dentro do limite, mas acabam gastando todo o salário e entrando em dívidas altas com cartão de crédito ou cheque especial. É importante lembrar que esses recursos não são uma extensão do seu orçamento e que devem ser usados em casos específicos. Com a dica citada acima, sobre anotar seus gastos fica mais fácil adequar seu orçamento para viver com qualidade dentro das suas possibilidades.

3 – Deixar para depois

Vez ou outra sobra um dinheiro extra e ao invés de investir ou guardar você acaba optando por não dar um destino certo a essa renda e, muitas vezes, gasta com coisas sem sentido. Para mudar esse hábito, pense que não importa o valor, o importante é poupar ou investir de alguma maneira. Pense que esse hábito pode ser uma forma de remuneração a si mesmo, que é o primeiro passo para a realização dos seus sonhos. Com o tempo, tente separar um valor fixo mensal para investimento, quando você menos esperar essa prática se tornou um hábito. 

Lembre-se que o caminho para melhorar sua relação com o dinheiro pode ser longo, demanda muita força de vontade e disciplina. De nada vai adiantar saber quais são seus maus hábitos se não está disposto a se livrar deles. Pense na sua qualidade de vida e, que tal começar a mudança hoje?


E aí, gostou do nosso conteúdo? Assine nossa newsletter para receber em seu e-mail os próximos posts e compartilhe no WhatsApp, Facebook ou LinkedIn.

E aí, gostou do nosso conteúdo? Assine nossa newsletter para receber em seu e-mail os próximos posts e compartilhe no WhatsApp, Facebook ou LinkedIn.

Assine e receba conteúdo exclusivos no seu e-mail

Siga-nos nas redes sociais

Leia também